A minha Mãe, eu e 600 kms de distância…

Hoje é o Dia da Mãe!!!

E como não poderia deixar de ser eu, claro, como filha desejo assinalar este Dia, com uma homenagem merecida não só à minha Mama (sei que possa parecer-vos “piroso” mas ainda trato a minha Mãe assim) mas também a todas as Mães do Mundo!

É com enorme respeito e carinho que digo a palavra Mãe, isto porque, todas as filhas mesmo que já sejam mães ou avós e que por alguma razão não possam estar com as vossas Mães, de certeza que, gostariam de dedicar umas palavrinhas às vossas Mães. E a razão pela qual, hoje neste Dia tão especial não estou ao lado da minha Mama é a distância… mas falarei disso mais adiante.

Ora, portanto, nós por vezes não “ligamos” às nossas Mães, ora, porque estamos ocupadas com o trabalho, com os afazeres domésticos (isto para quem já não reside com os pais), com os “namoricos” ou o nosso próprio casamento ou divórcio, o stress do quotidiano,… uma infinidade de motivos e razões que, estaria aqui a enumerar o dia todo.
Mas pensem. Não se esqueceram de nada? Umm… se responderam que não… ai, ai, ai!

– Epá, “alto e pára o baile”! Hello?! E uma “ligadinha” à Mãe??? Dah!

Hoje em dia, as tecnologias já evoluíram bastante desde a época dos primórdios, portanto do que é que estão à espera? Usufruam do que temos ao nosso alcance.
Existe o telemóvel para falar ou enviar uma sms… também existem as “nossas amigas” redes sociais, como o facebook que nos permite falar por videochamada assim como o skipe! E mesmo que não tenham “á mão de semear” uma destas tecnologias que, acabei de referir, podem sempre enviar uma carta ou um telegrama! Ah, também não têm os correios perto de casa? Não faz mal, pois há mais soluções. Se morarem no campo façam uma fogueira e emitam sinais de fumo. Também, não dá?! Foram fazer um cruzeiro, estão de férias, umm… então emitam uma mensagem por código morse! Agora já não desculpas!

Aproveitem tudo isto e digam:

– Olá Mãe! Como estás?

Estão a ver não custa nada. Agora já há os tarifários “low cost”, visto que, as operadoras móveis estão sempre em despique.

Ah e para aqueles que ligam várias vezes à Mãe (por dia, como eu) continuem. Sabem como eu faço? Então vos digo.

– Olá Mama! Tás boa? Tenho saudades tuas! Oh, Mama nunca te esqueças que te amo muito. Beijinhos. Até logo.

Até sei o que vocês estão a pensar. Mas eu assumo. É verdade. Não escondo de ninguém. Sou menina da Mama e muito mimada. Até falo com Ela com voz de mimo… Eu sei que muitas pessoas me condenam mas eu não ligo. Posso ainda não ter cortado o cordão umbilical mas sou feliz assim! Eu e a minha Mama somos muito unidas, ligadas,…

E cá para mim acho que essa união devia ser sempre assim, não só no meu caso mas para todas as pessoas.

E tenham orgulho nas vossas Mães.

Já alguma vocês pararam para pensar que, este Ser tão magnifico nos acolheu, no seu ventre por 9 meses amando-nos desde que nós éramos uma sementinha? E quando nos deu à luz e amamentou esquecendo-se, dela mesma, em prol do nosso bem-estar? E as noites mal dormidas? E as noites que nem dormia quando estivemos doentes?

Já pensaram? Eu não me esqueci.

Mas também não me esqueci que Mãe não é só quem dá à luz é também quem cria, dá amor, educa,…

Agora, lembram-se do que referi acima? Que iria dizer o porquê de hoje não estar ao lado da minha Mama? Pois bem, assim direi.

Conforme, o título deste post indica “600 kms de distância” já levanta um pouco do véu,… a razão pela qual não estou como gostaria, “a chatear os miolos” à minha Mãe. Coitadaaaaa! Que paciência a dela, basicamente, é uma Santa. A Sta. Deolinda (este é o nome da minha Mãe) que já me atura há quase 30 anos isto sem contar com a gravidez. Posso ser “melga” mas adora-me, bem, “que remédio”! lololol

Ora, portanto, a minha Mãe está a 600 kms de mim, visto que, mora num distrito diferente do meu. Claro que, muitas vezes vou visitá-la e ela vem-me visitar a mim… mas não é a mesma coisa! Mas quando estamos juntas é uma festa! Saímos e vamos as compras (vai a família toda, eu, a minha Mama, o meu Papa e a “caramela” da minha irmã) ou quando ficamos em casa e Ela está a confeccionar as refeições fico sentada numa cadeira, sem fazer nenhum, só a tagarelar. Pronto, é verdade que não faço nada mas faço companhia!

E aproveito, desde já, para pedir desculpas mas eu sou assim! Mas não pensem mal de mim, visto que, quando é mesmo preciso fazer eu faço e ajudo. Mas “por defeito” talvez de nascença continuo a tagarelar, então a boca foi feita para falar, as mãos é que trabalham! Loololol.

Bem, posto isto, considero que, deva terminar por aqui este artigo que, vos escrevi com tanto carinho porque devem ir ter com as vossas Mães! Se pensarem bem Elas nem sequer nos exigem nada… só um simples beijinho ou um abraço elas já ficam felizes! Aproveitam e digam o quanto as amam!

Ah e já agora também aproveito para te dizer Mama:

– AMO-TE MUITO!

Feliz Dia da Mãe!

Se quiserem pôr um “Gosto” na página oficial do Silêncio que não quer Calar no facebook, deixo-vos aqui o link:

https://www.facebook.com/silencioquenaoquercalar?fref=ts

ou

Se me quiserem contactar ou contar as vossas histórias podem fazê-lo para o seguinte email: silencioquenaoquercalar@sapo.pt

Silêncio que não quer Calar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s