Quando saí do armário…

Hoje o Silêncio que não quer Calar celebra o seu primeiro aniversário.

Foi precisamente, há um ano atrás que, publiquei o meu primeiro artigo. O dia 12 de Novembro de 2012 foi (e é) muito importante para mim… Tendo vindo mesmo a revelar-se um marco na minha vida.

Muitos, talvez, já se perguntaram o porquê, do nascimento deste blog… pois, chegou o momento de saberem a razão pelo qual existe e o porquê do nome que lhe atribuí “Silêncio que não quer Calar”.

Mas, primeiramente, devo referir que, o Silêncio que não quer Calar é um blog pessoal e não tem fins lucrativos, ou seja, por cada partilha que façam ou “gosto” que coloquem, não recebo rigorosamente nada.

Deixemo-nos agora, de conversa fiada e focamo-nos no que, realmente interessa.

Um belo dia pela manhã, acordei relativamente cedo, tomei o meu pequeno – almoço como de habitual e fui para o meu computador procurar ofertas de emprego, visto que, na época me encontrava desempregada. Após ter, respondido e enviado o meu CV a várias ofertas de emprego, decidi descansar um pouco e fui “passear” por uma rede social para desvendar as novidades que, surgiram nas últimas horas (daquela data, obviamente).

Mas a minha veia de escritora, falou mais alto e a situação em que o país se encontrava (não significa que, tenha havido melhoras…) inspirou-me a relatar tudo o que sentia e não dizia. O panorama actual, do nosso país não é que agora seja muito dispare mas naquela época em que, se começou a sentir mais profundamente a austeridade atroz e cruel, pelo qual, os nossos governantes nos fizeram passar e sacrificar revoltou-me de tal forma que, eu a título de desabafo, referi (na parte onde podemos escrever os nossos comentários) tudo o que, gritava das profundezas da minha alma. Como o meu “desabafo” foi extenso, quando cliquei no “publicar” surgiu uma janela, com os seguintes dizeres (embora, não consiga precisar bem, as palavras referidas, visto que, já passou um ano): “se queria promover…”. Bem, ao início, não depreendi o intuito daquela janela. Mas quando me apercebi reparei que, era para pagar uma certa quantia monetária. E foi, nessa altura, que tive a minha ideia luminosa. E pensei:

– Porque não um blog? É grátis. Posso publicar o que quero e sem pagar nada.

E foi este o principal motivo. Mas no final de contas… o motivo mais recôndito… não era bem esse. Havia sim, o primordial motivo que, escondera-se no meu inconsciente, durante algum tempo.

Como se costuma dizer “afinal havia outra”.

E havia sim, não outra mas outro (motivo, claro). E qual é? Perguntam vocês?

Com o todo prazer vos conto e não me envergonho disso. Muito menos, faço disso um tabu.

Pois então, naquela altura eu era casada. E permanecia no silêncio. E isso durante dias a fio. Estava desempregada, limitava-me a procurar trabalho e a tratar dos afazeres domésticos. O meu (ex) marido trabalhava fora todo o dia e chegava tardíssimo a casa e pouco ou nada falávamos. Vivia, num silêncio constante.

E daí o nome Silêncio que não quer Calar! Vivia em silêncio mas ao mesmo tempo falava. Tinha necessidade de falar e dizer o que pensava. Basicamente, eu não me calava. Disse e falei através de letras, palavras, frases… tudo o que pensava e queria dizer. Então o “Silêncio”, ou seja, eu, “que não quer Calar”… e não calei.

A princípio, como puderam ler eu escrevia sátira social e expunha a minha óptica, sobre os acontecimentos actuais (daquela época) que iam surgindo.

Posteriormente, já no presente ano, comecei a escrever não só sátira política mas também assuntos de outra natureza. E recentemente, saí do anonimato, como vocês puderam constatar, através da minha página oficial do Facebook e de uma página que acrescentei ao blog denominada “Sobre mim – Conheçam a autora”.

Com tudo isto, posso agora dizer-vos que, não estou de todo, arrependida… muito pelo contrário, voltaria a fazer tudo de novo, visto que, o Silêncio que não quer Calar veio dar-me uma nova visão da vida e uma enorme alegria.

Cada vez que, eu vejo as minhas estatísticas e ao ter conhecimento da quantidade de pessoas que me leem e nos vários países de todo o mundo em que, já fui lida, para mim é uma emoção!

É graças a vocês, caros leitores que me dão alento para continuar o meu trabalho e querer fazer sempre melhor!

Mas desde já, peço desculpa por não escrever tão assiduamente como gostaria mas por vezes… nem sempre a vida nos permite fazer aquilo que, nos dá mais prazer e satisfação que, neste caso é deliciar-vos com a minha humilde escrita que, de certa forma, vos toca…!

Obrigada! Porque eu sem vocês não era o que sou hoje! Uma escritora, uma blogger, intelectualmente realizada!

Obrigada!

Se quiserem pôr um “Gosto” na minha página oficial do Facebook, este é o link:

https://www.facebook.com/silencioquenaoquercalar?fref=ts

Silêncio que não quer Calar

2 thoughts on “Quando saí do armário…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s