Na Feira de Carcavelos

Um destes dias da semana acordei com uma música já bem antiga, uma música que remonta aos tempos áureos da boa música dos anos 90, que é do conhecimento de todos nós, para aqueles que nasceram, mais concretamente, nos anos 90. Uma das minhas músicas favoritas, de Haddaway, What is Love (Baby don’t hurt me) (para quem não conhece fica aqui o link: http://www.youtube.com/watch?v=-6g-Vh4vcD0). Mas ouvia lá bem longe… ensonada como estava,… só depois é que percebi que era o meu telemóvel. Levantei-me da cama e corri para a sala, onde tinha deixado o telemóvel a carregar. Olhei para o visor e vi que era a desnaturada da Gisela. Uma antiga colega minha, das aulas de mestrado.

Bom, quando reparei que era ela, por momentos pensei em não atender, mas por fim, acabei por atender:

– Olá!

– Oi, bom dia, dorminhoca! Então vamos sair?

– Onde queres ir a esta hora? É que ainda são 7 da manhã!

– Vá a menina arranje-se que, passo por aí às 8, em ponto! Até logo!

Nem me deu tempo, de dizer que sim ou que não… então não tive outra solução. Tive mesmo de ir. Eu até nem gosto muito dela, visto que, é uma interesseira e só telefona quando quer algo.

Bom, hodiernamente toda ou quase toda, a sociedade é assim.

Como sempre, chegou atrasada. Mas ao menos, disse-me logo, assim que entrei, no seu novo Mercedes, onde íamos. Eu reparei logo que, queria qualquer coisa… sempre fora muito vaidosa e a sua ideia era, mostrar o carro novo.

Bem, lá fomos nós à feira de Carcavelos, só não percebi o porquê de levar este tipo de automóvel para uma feira, mas adiante. Eu também precisava de, comprar certas coisas que, nas lojas de rua, (que tendem a acabar com, esta crise) são mais caras. Mas mesmo que, fosse ao Centro Comercial, também encontraria preços, ligeiramente inflacionados. E se, quisermos comprar alguns artigos em lojas de marca e, virmos nessas lojas, preços mais em conta, temos de desconfiar… É que praticar tais preços, têm de fazer os artigos na China ou no Vietname! Pois é, assim deste modo que, fazem… e julgam-se muito inteligentes ao fazê-lo, só que se esquecem da vertente humana, ou seja, a mão – de – obra barata… que trabalha, muitas vezes, em troca de pão. É vergonhoso!

Continuando, quando eu e a Gisela chegámos à feira de Carcavelos, referi que, precisa de uma mala chique, para ir a um casamento no próximo mês de Agosto. Assim que, lhe disse ela soltou risadas e começou a cantarolar a música da novela de Destinos Cruzados (que aqui vos deixo o link: http://www.youtube.com/watch?v=4F8pVMNPY2w).

Eu já não a podia ouvir, mas enfim… Passámos por muitas “montras” e cada “Lello” gritava seu pregão:

– É a 5 euros! – de uma das bancadas.

– É a 3 euros! – de outra bancada.

E nisto chegámos, à bancada de uma velhota que, estava a vender panelas e tachos. E Gisela parou e disse-me:

– Ah! Encontrei o que vim comprar!

– Panelas e tachos? – disse eu.

– Olha, não te disse, mas vou viver com o meu companheiro.

– Ok, parabéns. Quando é o casório?

– Mas qual casório, qual quê? Há mais vantagens em viver em união de facto do que casar! Olha, no IRS é mais vantajoso estar sozinho, do que casado,…

– Mas tu estás desempregada?! Como vais arranjar dinheiro para, comprar casa?

– Estou desempregada, mas já acabou o subsídio de desemprego, agora recebo o Rendimento Social de Inserção e claro que não vou comprar casa, vou morar na casa dos meus “sogros”, de qualquer forma, não vou contrair um empréstimo, porque não tenho fiadores. Os meus pais e os meus futuros sogros recebem pouco salário… e quando apresentámos o IRS (dos meus pais e dos meus sogros) ao banco, foi-nos negado o empréstimo… também qualquer dia, seremos nós a emprestar dinheiro ao banco. E claro,… Temos que, nos valer das lacunas da lei e forjar o IRS dizendo, os quase nenhuns rendimentos que, tenho.

– Mas tu não tens uma papelaria?

– Mais ao menos… É minha sim mas passei para o nome de outra pessoa, de propósito, para ter rendimento sem fazer nenhum. E depois, também estou grávida dar-me-ão alguma coisa.

– Quem?

– A Segurança Social! És mesmo burra!

– Caro, sou contribuinte!!!!!!

– E as mães solteiras só têm regalias! Ouvi falar que, pagam qualquer coisa, se pusermos as crianças na creche, quando vamos a alguma formação do IEFP!

– Bom, não percebi nada mas adiante! Compra o que tens a comprar! Estou cansada de “andar” aqui às voltas, quero ir para casa!!!!

– Ok, ok… não te aborreças. Bom, vamos ver as panelas e os tachos!

– Então, meninas! Aproximem-se! O material é bom e barato! – disse a vendedora.

– Bom, quero três panelas e um tacho. – disse Gisela.

– Está bem, minha filha. Aqui tem. São 100 euros!

– Tanto!- disse Gisela.

– O panelas do Portas comprou um tacho e ainda fez uma birra para eu descer o preço. E retorqui, dizendo que era irrevogável a minha decisão. Bem, lhe perguntei, o significado da palavra “dissimulado”, mas ele não respondeu. Eu ainda expliquei que, não tinha muitos estudos… o pouco que, sei aprendi com aquilo das… ai como se chama… ah, lembrei! Novas oportunidades.

– Pois,… desculpe mas, é um preço elevado, só para quatro artigos.

– Aprendi, com o aumento dos juros, quando o Sr. das panelas saiu! Mas não se preocupem meninas! O Cavaco pediu a Salvação Nacional. Então, não estou preocupada! Se a menina não quer, não leva! Havemos de ser salvos!

– Pois, isto se, o amante não se meter, entre as discussões conjugais da coligação.

– Acho melhor, para a Salvação Nacional um “ménage à trois” seguro.

– Sim, porque se assim não for, vamos para eleições antecipadas. E isso é mau.

– Mas se houver um entendimento, só haverá eleições antecipadas, em Junho de 2014.

– Pois, se calhar é melhor. Bom, Rita vamos embora?

-Sim, e já é tarde! Ufa! Olha, com isto tudo, esqueci-me de perguntar… a tua mãe está melhor?

– Está boa, porquê?

– Ouvi dizer que, está de baixa médica…

– Ah, isso! Não ela está óptima! Só pediu à médica, uns tempos de baixa… quis ir passar umas semanas, ao Algarve!

– Isso, não se faz! Existem muitos casos de baixa fraudulenta! Não está certo! Então, a minha vizinha é professora e não lhe deram baixa, mesmo com os relatórios do médico oncologista!!! Olha, vai lá no teu Mercedes que, deves ter comprado à minha custa que, eu prefiro ir de autocarro. Adeus!

Com tudo isto, meus caros leitores, digam-me… acham certo, todas estas falcatruas, à nossa custa?

Considero que, está na altura de dizer: BASTA!

(Para aceder à minha página do facebook do Silêncio que não quer Calar, deixo aqui o link:

https://www.facebook.com/#!/silencioquenaoquercalar?fref=ts e se quiserem ponham um “GOSTO”)

Silêncio que não quer Calar

2 thoughts on “Na Feira de Carcavelos

    1. ritaramosfreitas2013 Post author

      Obrigado pela nota 1000! Adorei que que tenha gostado! Mas todas as pessoas conseguem escrever assim até o Sr. Nunca se nos menospreze e acredite em si! E fico contente ter-lhe sido útil.

      Silêncio que não quer Calar

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s