Primeiro Ministro Vitor Gaspar

Ontem, deparei-me com o facto, de terem ocorrido eleições no nosso País… Será que, foi por eu ter estado distraída, a ver as eleições norte – americanas? Realmente, devia preocupar-me mais com as eleições portuguesas, do que “andar a bisbilhotar” a subida ao pódio do Presidente Barack Obama.

Ah! Esperem! Enganei-me… afinal o Primeiro Ministro português “ainda” é o Passos de Coelho. Mas… aparece tão pouco… comparadamente ao Ministro Vitor Gaspar… Vitor Gaspar é o Ministro das Finanças, que mais se tem destacado, em comparação, aos outros ministros das finanças, que já estiveram na posição deste. Realmente, é um pouco estranho… ser sempre o Ministro das Finanças a falar mais do que o próprio Primeiro Ministro.

Bom, seja lá como for, ser um ou outro a anunciar desgraças, é a mesma coisa.

Ontem, passámos em mais um exame da troika, mas o que eu não sabia era que Portugal, voltou para a escola para chumbar ou passar?! E a Troika, agora é professora? Mas de quê? Economia, Finanças ou em “Como afundar um País”? Acho que é a última.

– Ah, mas tem de ser de forma, que ninguém se aperceba do estragos que vamos fazer. (Troika a falar e a conspirar contra nós de uma forma dissimulada, claro)

Portanto, temos “NÓS” (Portugal) passado no exame iremos receber uma nova tranche (e eu a pensar que tranche era só de pescada), que bonzinhos e “NÓS” dizemos:

– Obrigado. (e “abanamos a cauda”)

Onde isto vai parar?!

Mas isto não fica por aqui. O ministro teve o desplante e o descaramento de dizer que, quer tornar a nossa economia mais competitiva, mas como? Aumentando a carga fiscal em 2013? Fazendo uma reforma profunda na taxa de IRC? E disparando o nível do desemprego acima do que já está?

 É assim que quer tornar mais competitiva?

Discursando, ainda numa utopia deslumbrada do ano 2014, que tudo melhorará.

Mas… tenho de acrescentar que, Vitor Gaspar não esqueceu que existem pessoas que precisam do Estado. Aquelas pessoas mais pobres, que precisam de cuidados de saúde, das crianças que precisam de estudar, dos idosos que não podem ficar sem as pensões,… pois lá lhe teve ter pesado a consciência ou pensou:

– Coitadinhos… vou dar-lhe uma esmola para quando vierem as próximas eleições, votarem neste Governo ao qual eu pertenço, para garantir a minha reforma vitalícia.

É assim a sociedade em que vivemos!

Silêncio que não quer Calar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s